Governo da Itália despista sobre paradeiro de Pizzolato, que fugiu do País

Governo da Itália despista sobre paradeiro de Pizzolato, que fugiu do País

http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/julgamento-do-mensalao/governo-da-italia-despista-sobre-paradeiro-de-pizzolato-que-fugiu-do-pais,9e3376c201672410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html

Ex-diretor de marketing do Banco do Brasil foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil
Em Roma, as instâncias do governo italiano que deveriam dar informações sobre a provável entrada de Henrique Pizzolato em território italiano adotaram a prática do scarica barile ou seja, ninguém assume as responsabilidades sobre as informações oficiais do paradeiro do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil. Pizzolato foi condenado por envolvimento no esquema do mensalão, mas fugiu para a Itália em setembro com o objetivo de recorrer em liberdade.

 O Ministério das Relações Exteriores da Itália afirmou que o assunto cabe ao Ministério das Relações Internas – que, por sua vez, disse caber ao setor de Segurança Pública do mesmo Ministério. Por fim, nem mesmo o Ministério da Justiça quis se manifestar sobre Pizzolato.

Na terça-feira, a deputada ítalo-brasileira Renata Bueno encaminhou um pedido ao ministro Angelino Alfano para que o Ministério das Relações Interiores se posicione sobre a suposta presença de Henrique Pizzolato na Itália. Bueno pediu também informações sobre a última emissão de passaporte.

Renata Bueno está em Curitiba, onde se reuniu com uma comissão de advogados para acertar detalhes sobre a questão legal de Pizzolato. A deputada afirmou que espera uma resposta rápida por parte do Ministério das Relações Interiores.

“Antes de analisar possibilidades, precisamos ter a certeza de que Pizzolato se encontra na Itália”, disse Bueno, que na próxima segunda-feira retorna a Roma.

“Pensar em futuro agora? Não, devemos esperar”, diz refugiado sírio no Líbano

“Pensar em futuro agora? Não, devemos esperar”, diz refugiado sírio no Líbano

Confira o depoimento de um refugiado sírio que fugiu para Beirute

Centros de identificação são referência para refugiados sírios no LíbanoClique no link para iniciar o vídeo
Rafael Belincanta
  • Direto de Beirute

No centro de cadastro da Agência da ONU para os Refugiados, em Beirute, encontramos a família do sírio Bassel Rihavi. Ele, a esposa e quatro filhos dependem do auxílio internacional para sobreviver.

“Espero que nos ajudem economicamente, que nos forneçam alimentos e, se possível, agora com o início do ano escolar, vagas para as crianças. Fugi por temer pela vida dos meus filhos. Não suportava mais aquela situação que a cada dia se tornava ainda mais perigosa”.

Como o status de refugiado não é uma escolha, Bassel quer voltar. “Assim que a situação se acalmar, quero voltar. Mas há poucos dias minha sogra e quatro irmãos foram mortos. Pensar em algum futuro agora? Não, devemos esperar.”

Refugiado no Líbano, padre denuncia cruzada contra cristãos na Síria

Refugiado no Líbano, padre denuncia cruzada contra cristãos na Síria

http://noticias.terra.com.br/mundo/disturbios-no-mundo-arabe/refugiado-no-libano-padre-denuncia-cruzada-contra-cristaos-na-siria,fc0f31d880c21410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

Na cidade libanesa de Zahle, o religioso Nader Jbail usa uma rádio para confortar irmãos de fé, obrigados a sair do país em função do conflito

Rafael Belincanta
Direto de Beirute

R.K, 37 anos, é uma cristã que vivia em Homs, cidade ao norte de Damasco, palco do início dos conflitos na Síria. Ela fugiu para o Líbano com os filhos depois de ter sua casa invadida, saqueada e praticamente destruída pelos rebeldes. Rebeldes que, segundo ela, usavam bombas e metralhadoras, e eram na maioria estrangeiros  (confira seu relato no vídeo).

Refugiada síria relata ataque contra cristãos em HomsClique no link para iniciar o vídeo
Refugiada síria relata ataque contra cristãos em Homs

“Aquilo que se fala é uma coisa, aquilo que eu vi em Homs é outra. Vimos tudo diante dos nossos olhos. Manifestações, gritos de ordem contra o regime, ataques contra as nossas casas, ataque contra os cristãos, queriam que todos os cristãos e os alauítas (grupo muçulmano do presidente Assad, minoria na Síria) fossem embora da Síria. Aqueles que retornaram às nossas casas para pegar alguns pertencem foram mortos, homens e mulheres”, diz.

O padre Nader Jbail, cristão ortodoxo nascido em Damasco, usa uma rádio local para confortar os irmãos de fé Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra
O padre Nader Jbail, cristão ortodoxo nascido em Damasco, usa uma rádio local para confortar os irmãos de fé
Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra

“Existe um plano para expulsar todos os cristãos para islamizar todo o Oriente Médio”, defende o padre Nader Jbail, cristão ortodoxo nascido em Damasco. OTerra encontrou o padre Nader um dia após seu retorno da capital síria, onde mantém contatos e vai visitar a família. “São três os pontos principais cujas consequências estamos vivendo aqui. O primeiro: petróleo e gás; segundo: os cristãos devem deixar o Oriente Médio; terceiro: a linha vermelha de Israel. Para o primeiro e o terceiro, encontra-se sempre uma solução. E para os cristãos?”, questiona.

Estátua de Nossa Senhora, em Zahle Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra
Estátua de Nossa Senhora, em Zahle
Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra

A cidade de Zahle, no Líbano, é o último reduto cristão antes da fronteira com a Síria. A diferença entre as religiões se vê na disposição da cidade: de um lado estão os cristãos e, de outro, os muçulmanos. Lá, o padre Nader é diretor da emissora cristã Swat el Sama e usa as ondas de rádio para levar conforto aos refugiados cristãos, sem dar notícias de conflitos ou ataques.  Entretanto, padre Nader testemunhou muitos ataques pessoalmente, além de ouvir os relatos dos refugiados.

Mesquita da cidade de Zahle, no Líbano Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra
Mesquita da cidade de Zahle, no Líbano
Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra

“Ultimamente os rebeldes muçulmanos não têm concentrado os ataques contra locais do governo, contra exército sírio. O que existe é uma verdadeira cruzada contra os cristãos. Basta ver um dos últimos, quando a cidade de Maalula foi assediada, simplesmente por ser um reduto cristão”, diz.

“Democracia sem fronteiras” – Manifestação dos brasileiros em Roma

Fotos da manifestação desta sexta-feira, 21/06, no Coliseu, Roma.

Link para a matéria no Terra