Neojiba: música que transforma vidas

Publicado em Novembro, 2016

Tem um Podcast muito especial pra inaugurar o novo layout do blog: uma série de matérias com os músicos da Neojiba gravadas em setembro, quando eles passaram por Roma em turnê. Pude, durante os ensaios, conhecer a história de alguns destes jovens fantásticos. Compartilho com vocês porque dão ânimo para sonhar com um futuro melhor em meio a tantas incertezas.

neojiba
Marcos Vinicíus, um dos jovens

“As turnês são uma oportunidade incrível”.

“Um sonho quase deixado de ser sonhado”.

“Vim pra transformar quem assiste ao concerto”.

“É uma energia só, de beleza, de arte”.

“A música abriu totalmente a minha mente”.

“A música transforma a todo momento”.

Buon ascolto!

Gilberto Gil faz concerto contra a fome no mundo, em Roma

Publicado em julho 23, 2012

Gilberto Gil faz concerto contra a fome no mundo, em Roma

Ouvir / Baixar

Embaixador da Boa Vontade da FAO se apresentou no Parque da Música a convite da agência da ONU.

Rafael Belincanta, de Roma para a Rádio ONU.*

Um Concerto de Cordas e Máquinas de Ritmo.

Este foi o nome do show que Gilberto Gil escolheu para rodar o mundo no ano em que completou 70 anos. Logo no início do evento, Gil explicou.

“Cordas são as minhas duas vocais, as do meu violão, as do violão do meu filho Ben Gil. Máquinas de Ritmo são os meus companheiros na banda”.

Consequências

Antes de a música começar, o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, lembrou ao público que atualmente, 1 a cada 7 pessoas no mundo sofre as consequências da fome.

Mais cedo, depois da passagem de som, Gil recebeu a Rádio ONU para uma entrevista.

“A fome sempre foi um problema onde e quando ela tenha existido. É um problema a ser resolvido pelas mães, pelos pais, pelas famílias, pelos coletivos. A questão atual fica muito mais grave – essa pode ser a maneira de ver – porque são grandes multidões num mundo com 7 bilhões, e ainda com possibilidade de crescimento muito maior da população mundial em que o sistema não tem sido capaz de alimentar todo mundo. É uma quantidade muito grande de gente com fome, abaixo da linha da pobreza. Então, não é mais um problema só dos pais e mães mas sim da família mundial, a família Terra, a família planetária está preocupada com isso porque é uma questão grave. E aí, então, todas as mobilizações, o fato de existir uma instituição já há muitos anos que vem monitorando os problemas da fome, a gravidade desses problemas, de sua intensificação”.

Brasil na FAO

Gilberto Gil, que é embaixador da Boa Vontade da FAO, comentou algumas atividades da agência e o trabalho do novo chefe da FAO, José Graziano da Silva.

“O Graziano fez experiências muito interessantes no sentido de politicas compensatórias no Brasil, especificamente para atacar a fome e a pobreza, para possibilitar o surgimento de novas classes médias, com capacidade de consumir, de acesso à educação e cultura e é uma experiência importante reconhecida no mundo inteiro. Agora acredito que ele à frente da FAO pode trazer uma experiência que – apesar de muito difícil – foi muito importante e de uma certa forma muito bem sucedida no Brasil e isso agora pode ser um elemento para as políticas mundiais”.

/////

Obras inéditas de Vik Muniz são apresentadas na Itália

Publicado em novembro 23, 2011

A mostra Matrizes Italianas de Vik Muniz foi apresentada à imprensa nesta quarta-feira, em Roma. A exposição vai ser aberta ao público a partir de quinta-feira e poderá ser visitada gratuitamente até o dia 18 de dezembro, na sede da Embaixada do Brasil, na Piazza Navona, durante o 1 Festival de Cultura Brasileira. 

Roma – A “Criação do homem”, de Michelangelo visto e recriado por Vik Muniz. A obra-prima pintada no teto da Capela Sistina, no Vaticano, ganhou contornos modernos vindos do lixo. A obra inédita faz parte da coleção Pictures of Junk, na qual Vik escolhe uma personagem, a contextualiza na história da arte, tira uma foto e depois projeta no chão de seu estúdio. As linhas servem como guia e, assim, a imagem é recriada com materiais que foram descartados. Lixo para a maioria, fonte de inspiração para Vik. Pneus velhos, ferros retorcidos, móveis e aparelhos elétricos. Tudo é transformado em arte.

“A minha leitura tem mais a ver com o fato de que esta obra sobreviveu até chegar a mim, uma pessoa do século XXI, com uma força muito grande, com uma importância na minha história, isso é o que mais me interessa. Mas e o por quê desta imagem ter sobrevivido? Que tipos de significados ela carregou através dos tempos? Mais do que o significado que ela traz consigo, a priori, o mais interessante é como certas obras de arte conseguem ter uma vida através da história porque, obviamente, ela foi submetida a muitas leituras diferentes, de sensibilidades diferentes. Contudo, ela continua a ser uma obra importante nos dias de hoje. Isso para mim é mais fascinante do que o significado ou a simbologia da imagem”, contou Vik.

Outra obra inédita é de Caravaggio “Bacchino malato”, ou “pequeno deus do vinho doente” numa livre tradução, que faz parte da série Pictures of Magazine 2. Nessa coleção, Vik pega retalhos de livros e revistas, sejam populares ou eruditos, para recriar as obras. Contudo, não é fácil identificar a obra na primeira olhada. Ao acustumar os olhos, o pequeno deus se faz enxergar em meio a uma página de jornal com a foto de Scarlett Johansson ou um pedaço de uma pintura de Gauguin que, no final, assumem a mesma importância no todo.

Durante a coletiva à imprensa, Vik revelou ter ficado preocupado com o local da exposição: a luxuosa galeria Cortona, dentro do Palácio Pamphilj, sede da Embaixada do Brasil. ”Antes de chegar, pensei em como seria a exposição, com as minhas obras misturadas ao ambiente renascentista da galeria. Mas no final, fiquei impressionado com o resultado. É algo que, no mínimo, chama a atenção”, brincou o artista paulista radicado em Nova Iorque.

A mostra Vik Muniz – Matrici Italiane – é uma homenagem de um dos mais reconhecidos artistas contemporâneos brasileiros aos mestres da pintura italiana. A exposição pode ser visitada, gratuitamente, até o dia 16 de dezembro, na Embaixada Brasileira, em Roma.

 ////

A música segundo Tom Jobim

Publicado em fevereiro 1, 2012

Nesta terça (31/01) teve estreia do filme “A música segundo Tom Jobim”, de Nelson Pereira dos Santos na Embaixada do Brasil aqui em Roma. Este primeiro é pura música, apenas com alguns elementos para costurar a narrativa na qual a própria história de Tom “se” conta. No segundo filme – que o diretor garantiu já estar pronto – haverá depoimentos de Tom Jobim. Fui para ser apenas expectador, mas.contudo.porém.todavia.entretanto acabei registrando uma entrevista com o diretor.

A linguagem musical basta“. Tom Jobim

///

Primeira entrevista de Graziano após a eleição como diretor-geral da FAO

Publicado em junho 27, 2011

A Conferência bienal da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação termina somente na próxima sexta-feira, mas a decisao mais importante já foi tomada: o novo diretor-geral foi eleito. É o brasileiro José Graziano da Silva, ex-ministro de Combate à Fome no governo do ex-Presidente Lula da Silva. Graziano foi eleito com 92 votos na segunda sessão, contra 88 votos do candidato da Espanha. O mandato de José Graziano começa em janeiro de 2012 e vai até julho de 2015. O diretor-geral eleito da FAO comentou a vitória.

“Eu acho que isso mostrou, primeiro, a força de um país emergente, que tem muito a dizer em termos de agricultura, desenvolvimento rural, combate à fome e políticas sociais. E também a força de idéias-chaves que não eram amplamente aceitas e que hoje fazem parte deste receituário da FAO. A erradicação da fome, até então, havia grandes dúvidas na Organização, se essa era uma meta factível, e também o impulso à cooperação Sul-Sul. Um convencimento que os países do sul têm muito a contribuir com seus vizinhos, principalmente, no tema da agricultura tropical e combate à fome”.

O novo diretor-geral da FAO também falou a respeito das reformas na Organização.

“Trata-se agora de acelerar um pouco este processo e intensificar algumas ações principalmente onde ela é mais necessária: nos países mais pobres. Mas acho que vamos por um bom caminho”.

O Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antônio Patriota, relata como será a administração brasileira da FAO.

“O Brasil representa hoje uma força em favor da paz e do desenvolvimento. Como nós sabemos, não há desenvolvimento sem desenvolvimento agrícola, sem combate à fome, sem desenvolvimento no campo, sem uma atenção especial ao papel da mulher no campo, por exemplo, que será um dos temas debatidos nessa Conferência. Então, estamos apenas implementando aquilo que nós acreditamos, aquilo que nós sabemos fazer bem internamente. Já estamos cooperando com a nossa região, com a América Latina, com a África, e agora esperamos que com essa vitória aqui na FAO possamos fazer isso numa escala ainda mais ampla. Além de motivar, mobilizar a comunidade internacional em torno de objetivos ambiciosos porque nós descobrimos que quando trabalhamos com afinco e colocamos em prática idéias que dão certo, os resultados podem ser muito positivos”.

RB/DW

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s