Premiê italiano lança novo pacote para salvar a economia

Publicado em dezembro 5, 2011

dw-world.de/portuguesRoma – O primeiro-ministro italiano anunciou neste domingo um novo pacote econômico na tentativa de equilibrar o débito público da Itália. Um bom sinal de que o mercado recebeu de maneira otimista o novo pacote vem da bolsa de valores. Em Milão, centro financeiro italiano, a segunda-feira foi de números positivos. Depois de apresentar as novas medidas, no domingo à noite, na manhã desta segunda-feira Monti afirmou aos jornalistas da imprensa estrangeira em Roma que o novo pacote é muito diferente dos anteriores e que sem ele a Itália estaria condenada a ter o mesmo destino da Grécia.

“Saímos de uma fase política na qual parecia que o objetivo quotidiano era o confronto entre oposição e situação. Nós, não somos políticos. Fomos chamados a fazer um trabalho que queremos desenvolver de modo humilde nas relações com o parlamento e com o país. Queremos sanar a economia italiana, queremos das de volta à Itália um papel importante no mundo e, principalmente, dentro da União Europeia”.

“Salva-Itália”

Assim foi denominado o novo pacote pelo próprio premiê, que não altera a tabela do imposto de renda, contudo taxa os contribuintes mais ricos. No total, o novo pacote deve gerar uma economia de 30 bilhões de Euros. Baseadas em cortes, as novas medidas incidem sobre as despesas públicas gerais e aquelas das Regiões, Províncias e Municípios, inclusa previdência. Aliás, o anúncio de mudanças na previdência foi o que mais repercutiu. Isso porque a Ministra do Bem Estar Social, Elsa Forneno, ao tentar anunciar que seriam necessários sacrifícios dos aposentados, chorou. Quem continuou a explicar foi o próprio premiê.

“Isso nos custou, também, psicologicamente, pedir um…(silêncio)”. Creio que estivesse por dizer sacrifício, interveio o premiê Monti, explicando que os sacrifícios estão ligados à indexação das aposentarias. Tivemos que estabelecer um patamar inferior à inflação para as aposentadorias, com exceção às aposentadorias mínimas. Comova-se, mas corrija-me, finalizou o premiê italiano dirigindo-se a Ministra do Bem Estar Social.

Além destas mudanças nos valores das aposentadorias, a partir de 2012 a idade para se aposentar subirá na Itália: para os homens, a partir dos 66 anos, para as mulheres, a partir dos 62 anos de idade. Ou, ainda, 42 anos de contribuição previdencial para os homens e 41 anos para as mulheres.

Apesar de não terem sidos anunciados aumentos nas taxas do imposto de renda, o que foi visto como uma vitória pelo novo governo, a partir de janeiro os italianos terão que pagar mais pelo seu patrimônio: é o imposto municipal único, que incide sobre os imóveis. Somente com o novo imposto, o governo pretende arrecadar cerca de 8 bilhões de Euros. Tudo com o objetivo de equilibrar o orçamento até 2013.

RB/DW/Roma 12/05/2011

Uma cidade que morre (mas bem viva)

Publicado em maio 27, 2012

Civita di Bagnoregio é um local fascinante. Logo na entrada da cidade a indicação diz: “A cidade que morre”. Puro marketing turístico. A cidadela é viva e cheia de turistas! Não vou me deter à sua história, mas quem quiser ir mais a fundo tem esselink (em italiano). Outro cartaz, mais realista diz: “Um dos vilarejos mais lindos da Itália”. Ah, isso sim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s