Fiéis fazem vigília no Vaticano após renúncia de Bento XVI

Rafael Belincanta 

Direto do Vaticano

Noite de vigília e oração na Praça São Pedro, no Vaticano, depois de Bento XVI anunciar que vai deixar a Cátedra de Pedro no próximo dia 28. Uma decisão que deixou o mundo perplexo mas não diminuiu a fé de muitos fiéis que estão reunidos em frente às janelas do estúdio do Papa, no Palácio Apostólico.

Fiéis reuniram-se sob chuva na Praça de São Pedro na noite do dia em que, pela quarta vez na história, um papa renunciou Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra
Fiéis reuniram-se sob chuva na Praça São Pedro na noite do dia em que, pela quarta vez na história, um papa renunciou
Foto: Rafael Belincanta / Especial para Terra

 

Corin Walters, dos Estados Unidos, protegia a chama da vela contra a chuva enquanto acompanhava um grupo de jovens de Roma que entoam músicas em homenagem a Joseph Ratzinger. “Vivo aqui em Roma e vim prestar meu apoio a decisão do Papa”, disse.

Entre os fiéis, também uma religiosa francesa que encarou a noite fria para rezar pelo Papa. “Doeu quando soube da notícia, mas, pelo pouco que pude refletir, o Papa tem seus motivos. Rezo a Deus para que a Igreja se fortaleça”.

A consternação que parece ter tomado conta da opinião pública no início desta segunda-feira foi a mesma que os cardeais, reunidos pela manhã para aprovar a criação de novos santos em um consistório, experimentaram ao ouvir as palavras do Papa em latim quando anunciou o fim de seu magistério.

O Cardeal João Braz de Aviz, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, disse em entrevista à Rádio Vaticano ter consultado um cardeal que estava próximo para ter certeza se tinha entendido a mensagem do Papa.

“O Papa está dizendo que ele está renunciando? Porque não me parecia verdade. De fato, depois vimos que já estava confirmado e era isso mesmo que ele estava dizendo. Foi uma surpresa para todos nós, porque esta atitude da renúncia não é uma atitude muito comum na Igreja. Mas a gente acredita que o Papa, provavelmente ajudado pelos seus médicos, pelas pessoas que lhe estão perto, seguramente ele avaliou isso, e o fez no conjunto da Igreja para o bem da Igreja”.

Dom Braz de Aviz será um dos 118 cardeais que terão direito a escolher o próximo Papa, podendo serem também eleitos Bispo de Roma. Os outros quatro cardeais brasileiros com direito a voto são: dom Geraldo Agnelo Majella, dom Cláudio Hummes, dom Raymundo Damasceno Assis e dom Odilo Pedro Scherer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s