Em reta final de campanha, Berlusconi promete devolver impostos

Silvio Berlusconi volta à cena na Itália. Dessa vez, o ex-premiê pegou de surpresa até mesmo os correligionários ao prometer devolver impostos aos italianos. A menos de 20 dias da eleição, a estratégia de Berlusconi atraiu a atenção da imprensa. Mas a oposição acusa Berlusconi de lançar apenas um factóide. O atual primeiro-ministro, Mario Monti, que também é candidato, disse nesta segunda-feira que essa promessa do ex-premiê era uma “simpática” tentativa de compra de votos. O correspondente da RFI na Itália, Rafael Belincanta, explica essa nova estratégia de Berlusconi.

 Ouvir (03:56)  Baixar   Embed

milanoberlusconi“Berlusconi tinha um ar de deboche no último domingo, em Milão, quando anunciou que – se voltasse a ser primeiro-ministro – sua primeira deliberação seria a abolição e restituição do IMU relativo a 2012, imposto semelhante ao IPTU no Brasil. A menos de 20 dias da eleição, a estratégia de Berlusconi rendeu minutos valiosos nos principais telejornais enquanto a oposição criticava a proposta. O primeiro-ministro Mario Monti, que também é candidato, disse nesta segunda-feira em uma Rádio de Roma que a proposta de Berlusconi poderia ser encarada como uma “simpática” tentativa de corrupção ao comprar o voto com o dinheiro dos próprios cidadãos.

Berlusconi e seu partido demonstram  desespero e partem para o tudo ou nada para tentar subir nas pesquisas de intenção de voto.  Chegou a dizer que removeria um outro imposto regional, não aumentaria o IVA, relativo ao ICMS brasileiro, e que para cumprir a promessa da restituição do IMU tributaria os cidadãos italianos que vivem na Suíça. Promessas eleitoreiras na visão da coalizão de centro-esquerda encabeçada pelo Partido Democrático, líder nas pesquisas, logo acima do Popolo della Libertà de Berlusconi. Ele que, aos 76 anos, afirmou que essa será sua “grande e última batalha eleitoral”.

Letícia, as urnas estarão abertas nos dias 23 e 24 de fevereiro. Aqui na Itália o voto não é obrigatório e os cidadãos devem votar nas cidades onde está registrada a residência. Em outras palavras, se um cidadão mora me Roma mas tem a residência em Milão, deve ir até Milão para votar. Esse fator deve fazer com que muitos votos em potencial deixem de ser contabilizados. Entretanto, principalmente entre os mais jovens, faixa etária que registra os maiores índices de desocupação, a adesão ao voto deve ser elevada.

Berlusconi aparece em segundo lugar, atrás de Bersani, de centro-esquerda. Logo abaixo, vem o primeiro-ministro Monti. Entretanto, o Movimento 5 Estrelas, de extrema esquerda, deve surpreender. Beppe Grillo, um dos fundadores do Movimento é um cômico que tem reunido multidões por onde passa na Itália na chamada Tsunami Tour. Grillo recentemente criticou um dos principais telejornais da Itália por não ter citado o candidato do Movimento nas eleições regionais. Grillo e seu movimento já tiveram importantes vitórias em outras eleições regionais e agora, pela primeira vez, vão poder medir a força de seus cabo-eleitorais em toda Itália”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s