Relatora da ONU pede mais direitos para mulheres na Itália

Ouvir / Baixar

Após visita de 11 dias ao país, Rashida Manjoo disse que país precisa de um plano nacional de ação contra a violência à mulher, e de maior presença feminina no mercado de trabalho.

Rafael Belincanta, de Roma para a Rádio ONU.*

Após uma visita de onze dias à Itália, a relatora especial para a Violência contra as Mulheres, Rashida Manjoo, divulgou algumas recomendações prévias para o país. Durante a viagem oficial, a relatora encontrou-se com autoridades italianas, membros da sociedade civil e vítimas de violência à mulher.

Rashida Manjoo recomendou ao governo que reforce as questões ligadas à violência contra a mulher no país, incluindo a promulgação de novas leis como, por exemplo, uma legislação sobre as perseguições, o estabelecimento de um plano nacional de ação de violência contra as mulheres e também em relação à paz e segurança femininas.

Consequências

A relatora da ONU também sugeriu planos para a inclusão das mulheres no mercado de trabalho e a criação de organismos do governo responsáveis pela promoção e proteção dos direitos das mulheres.

Essa foi a primeira vez que uma relatora especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU esteve na Itália para investigar as causas e as consequências da violência contra a mulher.

Durante a visita, ela passou por centros de detenção e abrigos. As reuniões ocorreram nas cidades de Nápoles, Bolonha, Roma e Milão.

O relatório final será publicado em junho, na sede do organismo em Genebra, na Suíça.

*Colaboração: Cristiane Murray, Rádio Vaticano.

Consulados do Brasil na Itália encerram atendimentos do Costa Concordia

Roma, 20 jan– O Ministro Paulo Roberto Palm, do Consulado-Geral do Brasil em Roma, confirmou nesta sexta-feira o fim dos atendimentos aos brasileiros que estavam no Costa Concordia, que naufragou na última sexta-feira 13, na costa da Ilha de Giglio, no Mar Tirreno.

Naufragio
57 brasileiros estavam a bordo do Costa Concordia

Palm explicou o porquê das divergências no número de brasileiros a bordo: 57 ao todo, e não 53 como fora divulgado pela Costa Cruzeiros.

“Pelo fato de que alguns brasileiros têm dupla nacionalidade, provavelmente alguns podem ter sido listados com a outra nacionalidade”, explicou.

Entre os brasileiros a bordo estavam seis tripulantes, todos atendidos em Roma junto com outros 12 passageiros. Um dos tripulantes não precisou de novos documentos pois conseguiu salvar seu passaporte.

“Eles foram recebidos nos fim-de-semana quando o sistema estava fora do ar. Tudo foi feito manualmente devido a situação de emergência”, contou Palm.

Já no Consulado-Geral de Milão, foram confeccionados documentos de outros 28 brasileiros. Os outros 11 passageiros seguiram viagem para Barcelona com uma permissão emitida pelas autoridades italianas e foram atendidos pelo Consulado Brasileiro na cidade da Catalunha.

Um telegrama enviado à Costa Cruzeiros comunicou o fim do atendimento de emergência.

“Agora caberá aos brasileiros, naturalmente conforme seu próprio arbítrio, buscar a devida compensação junto à companhia. Para isso, terão o apoio do Consulado no que for cabível. Evidentemente, não em questões jurídico-privadas mas sim em todo outro tipo de apoio que for necessário. Felizmente estamos muito contentes de não haver nenhum brasileiro entre as vítimas fatais”, finalizou Palm.

Costa Concordia: 3 dias de cobertura

Nossa equipe!

19 jan – Hoje encerramos nosso trabalho de correspondência sofre o naufrágio do Costa Concordia para a Band. Em três dias, eu e Sonia Blota estivemos na Ilha de Giglio e Porto Santo Stefano. Depois passamos por Civitavecchia e, por fim, Roma. Ainda tem “muita água pra rolar”, contudo todos os brasileiros estão sãos e salvos.


Aqui
  o último vt para o Jornal da Band.

Para completar, atendi à imprensa italiana com boletins ao vivo para a Radio Vaticana e também correspondi para os colegas da RFI em Paris. Obrigado a todos!

— Número finais —

Os 53 brasileiros – entre passageiros e tripulantes – que estavam a bordo do navio Costa Concordia, que naufragou na sexta-feira, 13 de janeiro, já voltaram para a casa.

No Consulado Geral do Brasil em Milão foram entregues documentos para 28 náufragos brasileiros. Já no Consulado Geral de Roma foram confeccionados novos documentos, entre passaportes e ARBI – Autorização de Retorno ao Brasil – para 12 pessoas, entre elas cinco dos seis tripulantes. Um deles conseguiu salvar seus documentos.

Os demais brasileiros receberam autorização das autoridades italianas para seguirem viagem dentro da área Schengen e outros porque têm residência na Europa.

PS: até agora informei 57 brasileiros no Concordia. Erro. São 53. Alguém quer ser meu editor no blog? 😛

Costa Concordia: últimos brasileiros voltam para casa

O link para a matéria no Jornal da Band (17 jan)

18 jan – Os últimos brasileiros que ainda estavam na Itália – todos tripulantes do navio Costa Concordia -embarcaram para o Brasil na noite desta terça-feira. De acordo com o Consulado Geral do Brasil em Roma, cinco deles retiraram os novos documentos e imediatamente partiram para o aeroporto da capital italiana. A única que ainda está aqui na Itália é a paulistana Maíra Sakura que trabalhava com recreação. Ela só pegou os documentos na manhã desta quarta-feira. Emocionada, relembrou a tragédia, os amigos ainda desaparecidos e o único pertence que restou.

Maíra e seu marido Andrea, em Civitavecchia.

“Conseguimos sair do navio e fomos para uma igreja. Esta é uma das cobertas que os moradores da ilha nos deram para que pudessemos nos cobrir. O meu amigo, um musico muito jovem, esta desaparecido. Enquanto eles tocavam a gente dançava e fazia a alegria dos passageiros”.

Juizado de Investigações Preliminares determinou na noite desta terça-feira a prisão domiciliar do comandante Francesco Schettino. As buscas pelos desaparecidos seguem na Ilha de Giglio. Foi divulgada também a primeira lista oficial da prefeitura da cidade de Grosseto, próximo à Ilha: são 28 pessoas que ainda não foram encontradas. São italianos, alemães, franceses, norte-americanos além de um tripulante húngaro, outro indiano e uma peruana.

 Rafael Belincanta, CIvitavecchia

Brasileiros no Costa Concordia

17 jan – No dia em que mais cinco corpos foram encontrados e foram divulgados trechos da comunicação via rádio entre o controle portuário e o comandante, encontramos Maira Sakura, a última brasileira que ainda está na Itália e que estava a bordo do Costa Concordia. Seu único pertence agora é uma toalha dada pelos moradores da ilha para que se protegesse do frio. Amanhã, ela vai ao Consulado do Brasil em Roma para pegar seus novos documentos. O depoimento da paulistana que trabalhava com recreação estará hoje no Jornal da Band.

Costa Concordia

Isola di Giglio

16 jan

atualizacao: vt para o jornal da band

No local da tragédia.

Logo mais os primeiros relatos.

**

Eccoci in Isola di Giglio.

I primi racconti fra poco

**

Here we are at Giglio Island.

Soon we gonna start to feed this blog.

**

Costa Concordia naufragado.

Embaixador agradece Papa pela criação de novo cardeal brasileiro

 

Bento XVI recebeu na manhã desta segunda-feira os 178 embaixadores junto à Santa Sé para as felicitações de início de ano. O Embaixador Almir Franco de Sá Barbuda, que assumiu a Embaixada do Brasil junto à Santa Sé no ano passado, participou pela primeira vez da cerimônia. Barbuda destacou que agradeceu ao Papa pela criação de Dom João Braz de Aviz como cardeal, que acontecerá em fevereiro.

“Isso eu mencionei ao Papa, que o povo brasileiro, a Presidente e o governo brasileiro estavam extremamente satisfeitos com a criação do cardeal”, revelou.

A audiência com o Corpo Diplomático é uma das mais importantes para o Vaticano, na qual o Papa se dirige ao mundo por meio de seus representantes. E, também, como explica Barbuda, porque é o único momento em que todos os embaixadores estão reunidos no Vaticano.

“Existe a oportunidade de conhecer embaixadores de vários países africanos e mesmo europeus, que não têm residência no Vaticano por exercerem funções cumulativas de outras embaixadas. E também porque existe a oportunidade de estar muito próximo do Papa, de cumprimentá-lo. Eu disse algumas palavras sobre a relação do Brasil com a Santa Sé e também que o povo e o governo brasileiro desejavam a Bento XVI sucesso na sua missão apostólica e um bom ano”, contou Barbuda.

Sobre a Jornada Mundial da Juventude do Rio, em 2013, Barbuda antecipou que em março acontecerá uma reunião aqui no Vaticano, com a participação de autoridades de governo e eclesiásticas do mundo inteiro.

“Virão pessoas que organizaram a Jornada Mundial da Juventude de Madri, as que estão organizando a Jornada do Rio e também representantes das conferências episcopais. Será uma reunião grande na qual se conversará sobre Madri mas, principalmente, sobre o Brasil. Os planos para a Jornada do Rio serão apresentados, o que está sendo feito por parte da organização – que se concentra no Rio de Janeiro – liderada por Dom Orani João Tempesta, com participação dos governos municipal, estadual e federal. Essa vai ser uma grande oportunidade para saber como estão os preparativos para 2013, que eu acredito estarem adiantados”, finalizou.