è carnevale a Roma!

carnaval sem ticurudum mas com caramelo

Sem saber muito o que esperar, peguei o metro ate a estacao Flaminio. Ainda em Termini os primeiros sinais de que é carnaval. Muitas crianças fantasiadas e gente mascarada com garrafas embrulhadas em sacos pardos. Se tinha duvidas de que direcao seguir ali foram solvidas.

Ao chegar a Piazza del Popolo me deparei com uma legiao de gladiadores em marcha ao obelisco. Voltei aos tempos do Imperio. Sentado nas escadas de Santa Maria del Popolo, ja com meu saco pardo, cheguei adiantado ao ponto de encontro. Eu e uma multidao!

Abelhinhas, diabinhos, princesinhas, ogrinhos, mascarados e mascaradas passam ao meu entorno. Nao ha musica. Ou melhor, a musica ser faz com as notas de todos os idiomas possiveis tambem ao meu redor. Acho que estou um pouco alto. Desço.

Amigos chegam. A aglomeracao aumenta. Todas as vias fechadas, seguimos como em procissao em busca de um ponto melhor para ver as personagens que estavam no centro da praça. Tudo em vao. Seguimos pela Via del Corso (em dias “normais” ja e impossivel passar) no fluxo humano. Saida pela tangente a direita. Mais adiante encontramos um vao livre entre os cavaletes. Ali ficamos. O desfile começara. (Adoro o mais que perfeito)

Cavalos gigantes a frente. Homens (Julio Cesar) e mulheres (Cleopatra!) com trajes dos tempos do imperio pareciam saidos de…..Roma! Uma volta ao tempo: a unica certeza e que o cheiro do coco dos cavalos nao deve ter mudado. Malabaristas, homens em pernas-de-pau, princesas em carruagens que jogavam confetes e serpentinas na plateia.

– Queremos doces, gritei!

Prontamente atendidos, como criancas felizes mastigavamos de boca aberta diante a tamanha beleza.

La vem a banda marcial! Por um momento a “sfilata” me arrepiou com o ressonar dos tambores. Era como se fosse a bateria da escola de samba, mas o som dela nao era transmitido para toda a “avenida”. Pelo contrario, nas caixas de som espalhadas insistia a voz chata do carinha que exaltava a prefeitura. da-lhe jaba!

Pausa para a pizza enquanto a “escola” nao volta. No final, com o desfile terminado, seguimos atras da ultima “ala”. Nao tinha musica, nao tinha calor, suor,  nao tinha boneco da Nega Tide, nao tinha samba, nao tinha pegacao, nao tinha beijo na boca, nao tinha gente bebada caindo, nao tinha Carnaval.

Preciso rever meus conceitos carnavalescos. Veneza, salve-me!

Anúncios

Basta!

Chega! Ja deu! Vaza malandro!

Faz uma semana que a Italia viveu uma das maiores manifestacoes na sua recente historia. Em todo pais milhoes de pessoas, lideradas principalmente por mulheres e representantes dos movimentos feministas, lotaram as praças com um so pedido: o fim da era Berlusconi.

Para o presidente do conselho dos ministros, nao passou de mais uma manifestacao sem sentido. Para a imprensa internacional, nao houve muito espaco em razao da queda de Murabak no Egito. Mas aqui na peninsula os gritos ainda ecoam.

Ainda mais depois que a juíza Cristina Di Censo aceitou o pedido de indiciamento requerido pela procuradoria de Milao, na ultima terça-feira. Berlusconi e acusado de prostituir menores, entre outros. O premie, que esta no seu TERCEIRO mandato, deve se apresentar no dia 6 de abril diante de tres juizas!

Durante a semana, a TV promoveu debates, as radios repercutiram o caso e os italianos, finalmente, puderam soltar a voz. Algumas delas tive o prazer de gravar. Abaixo o link da materia. Boa semana a todos!

Berlus-cane e Brésil

uplink permanente 24h em frente a casa do Berlusconi, oferecimento tinturas a caju Loreal

Nao entendia ate ontem porque sempre havia uma concentracao de urubus, digo, jornalistas, em frente a este palacio na Via del Plebiscito (!)
Eis que fui informado que ali mora o premier Berlusconi, quando nao esta comendo jovenzinhas na neverland de Milao.

Ontem, a caminho do Pub onde assistimos a partida (pelada) entre Bresil e France, fomos obrigados a parar porque o fusue estava grande. Seria a chance de ver pessoalmente o dito-cujo provolone italiano? Nao, fortunadamente.

Abordamos uma italiana que estava ao lado da camera, acreditando ser uma coleguinha. Na verdade era curiosa, daquelas beem curiosas. O papo fluiu. Perguntou se eramos italianos (obrigado) dissemos russa e brasileiro. Perguntou o que achavamos da politica italiana

– Un casino!

Ela concordou subitamente e ainda acrescentou que ja havia morado em Lisboa. Provou a trocar um “bocado” de palavras comigo. Muito bem, rapariga. Enfim, nao vimos o grancoglione mas consegui, ao menos, ter a certeza de que quando a gente sonha na lingua que estamos aprendendo e um sinal de que as coisas vao muito bem.

ta russo, rui!!!

Nao muito bem foi a selecinha. Que vergonha. Que humilhacao diante dos colegas franceses!!! Mas vamos combinar, o Zidane fez uma mandinga forte no Stade de France. Nunca mais vamos vence-los por la…

Mas se num telao passava FRA x BRA, no outro, concomitante, assistiamos com olhos de camaleao GER x ITA. Ao menos, a nazionale empatou com os alemaes!

Grande ponto alto da noite foi para Anja, a Russa. A certo momento disse:

Porra, ta muito ruim!

Para meu espanto, Anja segura forte no meu braço e pergunta onde aprendi a falar palavra tao bruta…

Explico. Rui, em russo, e um palavrao que esta entre os mais de baixo calao, que quer dizer… (nao conto!)

Tadinha da Vani…

ainda sobre deixar marcas

Cinquentao procura mulher pra trepar. Pago 500 euros, disponivel entre tal e tal ora, nao aceito ligacoes a cobrar e nada de ligacoes anonimas. (Tiburtina F.C)

Eis que hoje, meu aniversario, na volta da praia (de inverno) nos deparamos com este anuncio – um tanto quanto explicito – escrito de improviso (e desespero) sobre uma propaganda na estacao de metro.

500 euros por uma rapidinha, ou seria demoradinha em tempos de viagra?

Quem sou eu pra julgar! Cada um deixa sua marca onde quiser e sobre aquilo que bem entender.

Lembro que numa das saidas nas aulas de historia da arte, a certa altura o professor comentou “a” origem dessa mania que todos tem de se fazerem notar por meio de mensagens. Dizia que Raffaello Sanzio, ao descobrir umas cavernas secretas no subsolo de Roma teria escrito “Raffaello Sanzio sei stato qua”. Isso por volta de 1500.

Fato e que essa arte se desenvolveu e as marcas evoluiram. Ha quem goste de pisar no cimento fresco (hohoho), ha aqueles que com um lapis na mao transformam um poste pintado de branco na lousa ideal pra lançar as palavras a deus dará.

Hoje o lapis estava na minha mao! Feliz 29 anos pra mim =)