Roma se reinventa

Estamos em Roma?

Quem pensa que a cidade eterna so tem velharia, esta certo! Mas para os modernosos de plantao, tem muita arte moderna e contemporanea em Roma. Exemplo e o novissimo Museo Nazionale delle arti del XXI secolo. La passamos a tarde inteira pra dar conta de tudo que esta exposto.

Destaque para as plantas das construcoes feitas para a Olimpiada de 1960, em Roma. Me dei conta que muito do que foi construido naquela epoca hoje esta ainda incorporado a vida da cidade. Espero que depois de 2016 o Rio tambem consiga esse feito e nao fique cheio de elefantes-brancos.

Ainda no primeiro andar, destaque tambem para as plantas modernas do projeto da Ambasciata da Italia em Brasilia. Infelizmente, quando estive no DF nao pude observar esse marco arquitetonico legado ao Brasil por Pier Luigi Nervi.

As formas redondas do MAXXI me lembraram os traços de Niemayer. Quando falei do famoso arquiteto brasileiro, a colega russa fascinada disse que havia inclusive escrito sobre ele na universidade. Contei que ele deixou algumas obras em Florianopolis, mas que todas, se nao foram demolidas, sofreram alteracoes a ponto de descaracteriza-las, como o predio do LIC. Agora lembrei dos boulevards em Jurere tambem…uma pena.

Uma das obras onde e possivel interferir - positivamente, e claro!

Ok, chega de lastimas. Bom mesmo da arte contemporanea e que ela te instiga, provoca e faz realizar novas perspectivas. Principalmente naquelas obras onde e possivel ser parte dele, mesmo que por um breve momento. E na galeria 2 isso foi muito possivel.

Nada de ficar parado na frente de um quadro observando detalhes como, oh, de onde parte aquela linha que determinada o centro otico do olhar da Monalisa?

O negocio e usar o corpo (a maior arte de todas) pra interferir na ideia daqueles que tiveram a ideia original. Ideia original? Perai, ainda estamos no mundo onde nada se cria, tudo se copia? Nao!

No MAXXI, ao menos, a inspiracao contagia mesmo quem nao aprecia a dislexia 🙂

Anúncios

2 comentários sobre “Roma se reinventa

  1. Infelizmente a mentalidade do brasileiro é outra. Não consegue conceber a ideia do passado e do futuro coexistindo. E aí acaba por destruir o seu patrimônio histórico e cultural (não aqueles poucos nomeados por burocratas do iphan). Em Floripa tem também o descaso com o jardim projetado por Burle Marx que beira o crime, fora os vários imóveis residênciais do início do séc xx destruidos para dar lugar a edifícios luxuosos, tudo com vista grossa da fiscalização.
    Enfim, podíamos ter aprendido com nossos hermanos Argentinos que, ainda que com algumas falhas, seguiram pro futuro preservando seu passado. =(

  2. Deus queira que eu faça parte da construção dessa nova historia da arte aqui no Rio. Brevemente estarei ai me especializando em uma overdose de cultura.
    Ja pude desfrutar dos corredores e arredores da embaixada italiana em Brasilia. Ela e muito presente e faz juz, nao deixando por menos sua estrutura no planalto central onde a concorrencia arquitetonica e forte =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s